Descubra como a Família Ferri aumentou a produtividade com o uso de tecnologia na Fazenda Coxilha Grande, no Pará

Veja a história de sucesso da propriedade rural, localizada no munícipio de Peixe-Boi, no estado do Pará, e saiba como aumentar a rentabilidade com o investimento em soluções mais produtivas

Família Ferri aumenta produtividade com o uso de cultivares da Barenbrug

Localizada no município Peixe-Boi, no Pará, a Fazenda Coxilha Grande tem como atividade principal a recria e engorda de novilhas. A estratégia adotada pelos proprietários para aumentar a produtividade animal é a utilização de sementes de Brachiaria geneticamente desenvolvidas com elevada capacidade produtiva. “Semente forrageira de qualidade é o sucesso do nosso negócio agropecuário”, destaca Fernando Ferri, um dos filhos de Zeferino Ferri, patriarca da família e proprietário da propriedade rural.

 

Fernando Ferri considera elevado o nível tecnológico adotado na propriedade que tem aproximadamente 600 hectares de pastagem e 800 hectares de reserva. Ele conta que desde 2004, quando o pai assumiu o patrimônio, sempre houve uma grande preocupação com a adubação do solo e, com o passar do tempo, foram realizados grandes investimentos em variedades de sementes forrageiras geneticamente desenvolvidas e mais produtivas.

 

“O cultivar Sabiá, da Barenbrug, é, sem dúvida, o fator de melhora da nossa fazenda. É a área que seca mais tarde do que as variedades comuns, tem uma rebrota muito mais rápida, uma capacidade de suporte absurdamente maior do que um brachiarão”, conta Ferri, que utiliza a Brachiaria híbrida cv. Mulato II e o cultivar Sabiá, da Barnebrug do Brasil, no sistema adotado na Fazenda Coxilha Grande.

 

O agropecuarista ressaltou ainda que a região é muito boa para a pecuária e outras atividades do agronegócio. Por conta da experiência do pai em negócios rurais, ele sabe a importância em diversificar e investir em produtos de excelência, como as forrageiras da Barenbrug.

 

“E um investimento que, às vezes, pode assustar o pecuarista pelo valor, mas é um investimento que retorna em um piscar de olhos. A gente está muito satisfeito. A tendência é essa: as áreas que formos reformar para plantar uma nova variedade de forrageira, com certeza, vamos utilizar esses materiais híbridos mais produtivos. É um gado que você coloca mais rápido, é uma rebrota e um ganho de peso mais rápido, é uma capacidade de suporte maior. você ganha uma fazenda na mesma área”, comemorou o pecuarista.

 

Veja o episódio completo do "No Campo com Inovação" com a Família Ferri.  

voltar