Características e adaptação

 

 

Origem: A Brachiaria Híbrida Barenbrug é o cultivar híbrido interespecífico denominado Mulato II (linha CIAT 36087). Este é um cultivar tetraploide, apomítico e perene, desenvolvido a partir de cruzamentos interespecíficos , em vários ciclos de seleção, feitos pelo CIAT desde 1988.

Seus atributos agronômicos, adaptação e potencial forrageiro foram testados e aprovados por avaliações sob corte e pastejo, realizadas em diferentes regiões agropecuárias e sistemas de produção pecuários do Brasil desde 2010.

Híbrido interespecífico tetraploide

 

 

 

Características e adaptação 

 

  • Apresenta hábito de crescimento semi-decumbente.
  • Possui uma coroa grande e com alta capacidade de perfilhamento.
  • Os colmos são pubescentes e vigorosos, apresentam enraizamento quando em contato direto
    com o solo.
  • As folhas tem formato linear-triangular, cor verde intenso e pubescentes em ambos os lados.
  • São largas e compridas - de maior tamanho que outras brachiarias - o que permite uma
    rápida cobertura do solo depois da rebrota, com excelente capacidade de competição com
    plantas invasoras.
  • Cada perfilho sustenta um alto número de folhas, com maior taxa de aparecimento foliar e
    maior duração da vida de cada folha. Por isso, em pastagens bem manejadas, a Brachiaria
    Híbrida Barenbrug oferece mais de 75% de lâminas foliares na forragem disponível durante
    o pastejo.
  • A inflorescência é do tipo racemosa com 3 a 6 racemos, com aproximadamente 12 cm de
    comprimento. As espiguetas estão distribuídas em fileiras duplas nos racemos.
  • Apresenta sistema radicular duplo, combinando uma alta densidade de raízes fasciculares
    superficiais (até 0,5 m) e raízes profundas (podendo alcançar 1,5 m). Isto permite uma alta
    capacidade de exploração de solos com diferentes profundidades e um melhor aproveitamento
    da distribuição da chuva durante as estações.
  • O florescimento é tardio e concentrado nos meses de março a abril.
  • Necessita solos bem drenados. Manifesta seu potencial de produção de forragem em solos
    com fertilidade média a alta, com pH entre 4,5 – 8,0, em regiões com precipitação anual
    mínima de 800 mm.